Return to site

Mercado de contratos de impacto - o ano de 2017

SIBHub Brasil

por Isabel Rodrigues

O ano de 2017 foi um ano movimentado no mercado global de contratos de impacto: 32 novos contratos foram assinados, totalizando 108 contratos lançados ao redor do mundo - 102 lançados em países desenvolvidos e seis em países em desenvolvimento. Apesar de estarem distribuídos por 25 países, o Reino Unido concentra mais de um terço (42) dos contratos lançados no mundo. Com o total de 19, e outros em desenvolvimento, os Estados Unidos ocupam a segunda posição em número de contratos lançados, estabelecendo-se como um importante ator no mercado.

Os contratos de impacto atuam em sete setores diferentes¹, mas duas áreas representam mais de 70% do total: bem-estar social e empregabilidade. No entanto, o ano de 2017 teve um crescimento considerável no número de contratos lançados na área de saúde, com oito novos contratos – mais da metade dos CIS contratados até o momento na área. Entre esses, dois se destacaram: um contrato de impacto para a saúde materna e neonatal em Rajastão, na Índia, e um contrato de impacto para a reintegração de pacientes com câncer na força de trabalho na Holanda.

Além das diferentes áreas, outra característica que varia entre os contratos é o número de pessoas beneficiadas. Mais de metade dos contratos de impacto lançados com dados disponíveis beneficiam 600 pessoas ou menos, no entanto, existem seis contratos que atendem 10 mil pessoas ou mais. Apenas dois contratos beneficiam mais de 20 mil pessoas: o DIB focado em saúde materna e neonatal em Rajastão, com 600 mil beneficiários e o contrato de impacto ambiental em Washigton DC, nos Estados Unidos, com 650 mil beneficiários.

Em 2017, seis contratos de impacto foram contratados em países em desenvolvimento – um CIS e cinco DIBs (Contratos de Impacto para o Desenvolvimento, do inglês Development Impact Bonds). Os contratos de impacto em países em desenvolvimento, tanto os contratados quanto os que estão em fase de modelagem, demonstram algumas tendências diferentes quando comparados aos contratos lançados em países desenvolvidos. Enquanto bem-estar social e empregabilidades são as duas principais áreas nos países desenvolvidos, o setor de saúde desponta como um setor crucial para o financiamento de contratos de impacto nos países em desenvolvimento: de 28 contratos, lançados ou em modelagem, 11 estão na área de saúde. A maioria desses contratos está em África (12) ou na América Latina (7).

Espera-se que em 2018, financiamento baseado em resultado se torne cada vez mais a norma de contratação de serviços sociais em países desenvolvidos. O ritmo mais lento de implementação de contratos de impacto em países de média e baixa renda será possivelmente impulsionado pelo maior compromisso de grandes fundações e instituições, dada pressão para atingir as metas estabelecidas pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável até 2030.

Para ler a notícia na íntegra em inglês, acesse: https://goo.gl/zgBEY6

¹Empregabilidade, Bem-estar social, Saúde, Justiça, Educação, Meio Ambiente e Agricultura

All Posts
×

Almost done…

We just sent you an email. Please click the link in the email to confirm your subscription!

OKSubscriptions powered by Strikingly